Parque do Ibirapuera recebe Bienal de Arquitetura

A Bienal Internacional de Arquitetura (BIA) vai experimentar neste ano novos endereços em São Paulo. Após mais de seis meses de indefinição e com risco de ser adiada, a 9.ª edição da exposição vai ocupar pela primeira vez o prédio da Oca, no Parque do Ibirapuera. Outra novidade é que a mostra vai se estender por estações de metrô, ruas da capital e pelo interior. Desde 1973, todas as edições ocorreram no prédio da Bienal.

Marcada para novembro, essa será a primeira vez que a exposição ganha a rua. Segundo seus organizadores, a proposta vai de encontro com o tema deste ano: Arquitetura Para Todos – Construindo Cidadania. “Agora qualquer pessoa vai poder ver. Além do tema, queremos democratizar o público e não fazer um evento apenas para arquitetos”, diz a presidente do departamento paulista do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-SP), Rosana Ferrari.





As mudanças dessa edição da BIA começaram com o turbulento veto dos conselheiros da Fundação Bienal para que o instituto usasse seu pavilhão, também localizado no parque. A alegação era de que haveria uma exposição no mesmo período. A decisão da fundação – adiantada pelo Estado em setembro – provocou temores no mundo dos arquitetos. Além da dúvida da garantia da realização do evento, também estava em jogo uma questão de tradição.

A procura por um espaço terminou somente no começo deste mês. Depois de uma longa negociação, a Prefeitura de São Paulo cedeu ao IAB o prédio da Oca. Para o curador da BIA, o arquiteto Valter Caldana, a reviravolta teve também seu lado positivo. “A não realização no prédio da Bienal sacramentou o próprio caminho da exposição, marca uma nova fase”, diz ele, que é diretor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Mackenzie.

Fonte: O Estado de S. Paulo





Deixe seu comentário